São Sebastião

São Sebastião tem 75% de ocupação na UTI respiratória

São Sebastião tem 75% de ocupação na UTI respiratória

Conforme boletim atualizado nesta quarta-feira (10), a ocupação na UTI respiratória está 75%, com 15 pacientes sendo sete intubados em São Sebastião (SP).

O número cresceu nas últimas semanas. Era 25% na semana passada, e na terça-feira (9) atingiu 70%.

O secretário de Saúde deu entrevista à TV Vanguarda e considerou a “situação controlada”. Reinaldinho revelou a intenção do governo em colocar a cidade na fase laranja por meio de ação judicial. “Estamos juntando os números para entrar com uma ação”, disse ele.

Mais tarde, na live do prefeito, a secretária adjunta de Saúde falou com outro tom. Maria Angela alertou para o “aumento repentino” na ocupação da UTI, e ressaltou que os pacientes não intubados poderiam ir para o tubo a qualquer momento. “A gente ficou muito assustada”, comentou.

Testagem

Já o prefeito Felipe Augusto acredita que a fase vermelha diminui a circulação de pessoas nas ruas, com o intuito de reduzir a contaminação e evitar o colapso nos hospitais. Ao mesmo tempo, disse que não concorda com as restrições. “Queremos ter dados para demonstrar que nossa cidade ainda está segura. Por isso a testagem em massa”, declarou Felipe.

A Prefeitura não divulga com exatidão a quantidade de testes rápidos feitos desde a última sexta-feira. Diz apenas que foram “mais de 1.200”, sendo que 201 tiveram resultado positivo. A ação prossegue nesta quarta, no Centro.

Esse tipo de teste detecta anticorpos. O Ministério da Saúde, no site oficial, explica que o chamado “teste rápido” deve ser usado como uma ferramenta para auxílio no diagnóstico da doença. “Resultados negativos não excluem a infecção, e resultados positivos não podem ser usados como evidência absoluta”, informa o órgão. “O resultado do teste rápido deve ser interpretado por um médico com auxílio dos dados clínicos e outros exames laboratoriais confirmatórios”, acrescenta.

Trocar por vacina

Na sessão da Câmara desta terça-feira, o vereador Teimoso demonstrou contrariedade com a ação da Prefeitura. Segundo ele, os testes rápidos têm custo abusivo. “Tem que parar com esse negócio de muito teste. Tá na hora de trocar o teste pela vacina”, defendeu Teimoso. “Vamos vacinar o povo que precisa ir pra rua trabalhar. Não dá mais pro pai de família ficar em casa olhando pra cara da esposa”, declarou ele.

Qual sua reação?

Animado
0
Feliz
0
Apaixonado
0
Incerto
0
Bobo
0

Você pode gostar

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *