São Sebastião

São Sebastião reinstala 50 barreiras para bloquear acesso às praias após vandalismo

São Sebastião reinstala 50 barreiras para bloquear acesso às praias após vandalismo
Foto: Divulgação/PMSS

A Prefeitura de São Sebastião informou que vai reinstalar 50 tapumes para fechar a entrada de praias na cidade. As barreiras foram vandalizadas no último fim de semana e começaram a ser recolocadas nesta terça (30).

O acesso às praias está proibido em todo o Estado devido à fase emergencial da quarentena e os bloqueios fazem parte de uma das restrições adotadas para evitar aglomerações de turistas durante feriados antecipados na cidade de São Paulo.

De acordo a administração do município, o Serviço de Serviços Públicos (SESEP) havia instalado, até a última sexta-feira (26), cerca de 100 barreiras físicas nos acessos à praias da Costa Sul, região onde há maior concentração de turistas. A passagem estava permitida apenas para pessoas que iriam praticar atividades físicas individuais, o que é permitido pelo decreto municipal.

Apesar disso, no fim de semana as barreiras – que são feitas de tapume, madeiras e placas de metal – sofreram atos de vandalismo. Algumas foram destruídas e outras tiveram partes arrancadas para que grupos de pessoas pudessem ter acesso às praias.

Segundo a prefeitura, os atos aconteceram nas praias de Boraceia, Engenho, Jureia, Juquehy, Barra do Una, Baleia, Barra do Sahy, Camburizinho, Cambury, Boiçucanga, Maresias, Toque-Toque Pequeno, Paúba e Santiago.

Em nota, a Prefeitura de São Sebastião informou que lamenta os incidentes, principalmente em um momento em que todos deveriam seguir as regras de prevenção contra o coronavírus, respeitar o próximo e ficar em casa.

Outras restrições

São Sebastião adotou diversas medidas para evitar a circulação de pessoas durante o feriado antecipado em São Paulo.

A cidade instalou barreira sanitária com aplicação de teste para a Covid-19. Segundo a prefeitura, quem testar positivo será orientado a permanecer em isolamento domiciliar e voltar para sua cidade.

A gestão também proibiu a abertura de áreas comuns de lazer, como piscinas e churrasqueiras, em condomínios da cidade como forma de coibir aglomeração. A medida prevê multa em caso de descumprimento que variam de R$ 140 a R$ 14 mil.

Na rede hoteleira, os hóspedes devem apresentar um teste negativo do tipo RT-PCR realizado até 48 horas antes da visita à cidade.

Qual sua reação?

Animado
0
Feliz
0
Apaixonado
0
Incerto
0
Bobo
0

Você pode gostar

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *