São Sebastião

Com estoque baixo de medicação, São Sebastião transfere pacientes para hospitais de outras cidades

Com estoque baixo de medicação, São Sebastião transfere pacientes para hospitais de outras cidades
São Sebastião atinge 100% da ocupação de leitos de UTI Covid-19 — Foto: Facebook/Reprodução

Com estoque baixos de medicamentos para intubação, São Sebastião está transferido pacientes de Covid-19 para tratamento em hospitais de outras cidades. Até a manhã desta terça-feira (30), 17 pacientes já haviam sido encaminhados para outras unidades e um aguardava um leito.

De acordo com a prefeitura, diferente de cidades onde não há leitos disponíveis, São Sebastião tem atualmente 12 internados em UTI e oito vagas disponíveis. Apesar disso, não pode receber pacientes porque não há insumos suficientes, como medicamentos para intubação.

A Secretaria de Saúde da cidade informou que para intubação, há medicamento apenas para sete dias, contando o número de pacientes já hospitalizados na cidade. Por isso, até a chegada de novos estoques, não poderia admitir novos doentes.

Há duas semanas, a cidade chegou a alertar sobre o estoque mínimo e a adoção de medidas , como a transferência de pacientes. Mas recebeu às pressas 100 lotes do medicamento do governo estadual.

A falta do kit intubação é uma realidade em hospitais pelo Brasil, que tem mobilizado associações de saúde a pressionar o governo pela aquisição de novos estoques.

Apesar do envio de remessas, o número era menor que a demanda da cidade. Até a manhã desta terça-feira (30), a prefeitura havia transferido 17 pacientes a hospitais da região. Do número, 15 estão internados no Hospital Regional do Litoral Norte e dois no Hospital Regional de São José dos Campos.

Com o aumento no número de leitos ocupados na região, a transferência é uma preocupação. No Hospital Regional do Litoral Norte, por exemplo, dos 40 leitos disponíveis, 38 estão ocupados.

O Litoral Norte conta com 118 leitos destinados ao tratamento do novo coronavírus, mas 99 já estão ocupados. Um total de 88% da ocupação.

A prefeitura informou que busca junto ao governo estadual novas remessas para retomar o atendimento.

Qual sua reação?

Animado
0
Feliz
0
Apaixonado
0
Incerto
0
Bobo
0

Você pode gostar

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *