Geral

Litoral Norte terá mais restrições em fase emergencial da quarentena

Litoral Norte terá mais restrições em fase emergencial da quarentena

O Litoral Norte terá mais restrições de circulação na fase emergencial da quarentena, que prevê regras mais rígidas de funcionamento da fase vermelha do Plano SP. A medida vale a partir da próxima segunda-feira (15) e segue até o fim do mês de março.

As novas restrições foram anunciadas nesta quinta (11) pelo governador João Doria (PSDB) e todas as regiões do Estado terão que seguir as regras da fase emergencial, adotada diante do aumento nos índices de casos, internações e mortes.

O governo suspendeu a realização de cultos, missas e outras atividades religiosas coletivas, além de todos os eventos esportivos, como jogos de futebol. Além disso, anunciou a proibição do uso de praias e parques.

Alguns serviços que estavam na lista dos considerados essenciais, como lojas de materiais de construção, foram excluídos e deverão permanecer fechados. Foi ainda determinado o teletrabalho obrigatório para atividades administrativas não essenciais, e vetada a retirada presencial de mercadorias em lojas ou restaurantes. Apenas serviços de delivery e derive-thru poderão operar.

Na educação, o governo recomendou que a prioridade seja para o ensino remoto, mas permitiu que a rede particular opere com 35% da capacidade. Já na rede pública, as unidades ficarão abertas apenas para oferta de merenda.

Entre as medidas também está o toque de recolher das 20h às 5h. No entanto, o governo estadual afirmou que a medida visa “dificultar” o desejo das pessoas de permanecer nas ruas e que irá intensificar a fiscalização, mas que não se trata de um lockdown.

Quando foi anunciado o chamado “toque de restrição”, o governo anunciou a criação de uma força-tarefa para ampliar a fiscalização dos estabelecimentos, mas a Polícia Militar não foi incumbida de proibir a circulação de pessoas no horário restrito.

O que pensam as autoridades no Litoral Norte

No Litoral Norte, a Prefeitura de Ubatuba acionou a Justiça para que a cidade retorne à fase laranja do Plano São Paulo. O pedido feito na segunda-feira (8).

A administração informou nesta terça-feira (9) que o pedido será mantido à Justiça mesmo após o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubar a liminar que permitia a permanência de São José dos Campos na fase laranja. Além de São José, Aparecida também tinha uma liminar que permitiu fase laranja na cidade, mas ela também foi revogada.

Além da via jurídica, a prefeita Flavia Pascoal (PL) também tenta diálogo com o Governo de São Paulo para liberar a fase menos restritiva para a cidade no litoral norte paulista. Segundo a prefeitura, ela cumpriu agenda com o governador João Doria (PSDB) na segunda-feira e apresentou reivindicações.

Segundo a administração, os pedidos vão além do retorno à fase laranja. A cidade solicitou um aumento no número de doses das vacinas, a abertura de todos os leitos de enfermaria e UTI do Hospital Regional de Caraguatatuba e um apoio no custeio e manutenção dos leitos de UTI Covid-19 para Ubatuba.

São Sebastião

Conforme boletim atualizado nesta quarta-feira (10), a ocupação na UTI respiratória está 75%, com 15 pacientes sendo sete intubados em São Sebastião (SP).

O número cresceu nas últimas semanas. Era 25% na semana passada, e na terça-feira (9) atingiu 70%.

O secretário de Saúde deu entrevista à TV Vanguarda e considerou a “situação controlada”. Reinaldinho revelou a intenção do governo em colocar a cidade na fase laranja por meio de ação judicial. “Estamos juntando os números para entrar com uma ação”, disse ele.

Mais tarde, na live do prefeito, a secretária adjunta de Saúde falou com outro tom. Maria Angela alertou para o “aumento repentino” na ocupação da UTI, e ressaltou que os pacientes não intubados poderiam ir para o tubo a qualquer momento. “A gente ficou muito assustada”, comentou.

Já o prefeito Felipe Augusto acredita que a fase vermelha diminui a circulação de pessoas nas ruas, com o intuito de reduzir a contaminação e evitar o colapso nos hospitais. Ao mesmo tempo, disse que não concorda com as restrições. “Queremos ter dados para demonstrar que nossa cidade ainda está segura. Por isso a testagem em massa”, declarou Felipe.

A Prefeitura não divulga com exatidão a quantidade de testes rápidos feitos desde a última sexta-feira. Diz apenas que foram “mais de 1.200”, sendo que 201 tiveram resultado positivo.

Ilhabela

O prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci, afirmou que a cidade acatará as determinações do Governo do Estado em relação à Fase Vermelha do Plano São Paulo, porém, afirmou que não concorda com a classificação. “Ele (governador) não gosta muito do Litoral Norte, nem lembra onde fica. Decretou a Fase Vermelha, embora nossos números não nos coloquem nesta fase. Vamos ter que cumprir as determinações do Coronel Dória”, declarou.

Colucci voltou a afirmar que, caso o Hospital Regional do Litoral Norte estivesse em pleno funcionamento, a situação de toda a região metropolitana seria outra. “Criou-se uma regra, que é o Plano São Paulo, que determina em cima de números a cor que a região está. Nos últimos 45 dias ficamos entre laranja e vermelha. Cansei de falar aqui que o Hospital Regional com 216 leitos estaríamos na Fase Amarela. Permanecemos com o garrote no pescoço, com muita dificuldade. Agora que melhorou de alguma forma – nossos números até quarta-feira nos colocavam na amarela – ele (governador) mudou a regra e nos classificou de vermelho como o Estado todo”.

O prefeito disse que, por outro lado, as estradas sempre foram mantidas sem qualquer tipo de restrição, inclusive com operação descida. “Será que o Governo do Estado vai manter a operação descida nas estradas? Até a semana passada, a gente na fase laranja, todas as rodovias com operação descida. Porque mantém estradas todas trazendo as pessoas pro litoral. Fomos a justiça acompanhando São Jose dos Campos contra esse poder de classificar mesmo tendo os números diferentes nas regiões. Ele deveria trancar as estradas. Aí entra a justificativa que o governo tem contrato com concessionárias, que tem que faturar no pedágio”, declarou o prefeito de Ilhabela.

Ele informou que estuda medidas para ajudar os comerciantes e empresários, como um programa municipal para permitir que o IPTU possa ser pago no ano seguinte com correção monetária, mas sem juros e multa; melhorar ações do Banco do Povo. “Temos que socorrer o empresariado que fornece os empregos da cidade. Nossa indústria aqui é o turismo, que emprega e distribui riqueza”, disse Toninho Colucci.

Caraguatatuba

O prefeito de Caraguatatuba, Aguilar Junior, tem reunião agendada nesta quinta-feira (11) com o Comitê de Contingência do Estado de São Paulo, para apresentar os dados da pandemia na cidade e pedir uma reclassificação no Plano São Paulo.

“Nesta segunda-feira tivemos uma reunião dos membros do Codivap com o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi. Pudemos explicar os índices da pandemia de Caraguatatuba e do Litoral Norte, que são um dos menores do Estado. Mostrei também a dificuldade de cidades de uma mesma região estarem em fases diferentes e o desequilíbrio econômico que gera, ou seja, um município prejudicando o outro. Agora vamos apresentar os dados ao Comitê Estadual”, explicou o prefeito.

Outra solicitação que será feita ao Estado é a liberação de mais leitos de UTI e Enfermaria do Hospital Regional.

“Caraguatatuba vem investindo na compra de diversos equipamentos, criando leitos e estruturas que vão ficar a disposição da população após a pandemia. No âmbito municipal temos feito nosso trabalho criando leitos na Casa de Saúde Stella Maris e na UPA Covid-19. Mas é importante ressaltar que temos uma estrutura pronta e com leitos disponíveis no Hospital Regional. Por isso temos feito cobranças constantes. O HR é a nossa retaguarda caso tenhamos sobrecarga nas estruturas municipais”, ressaltou o prefeito Aguilar Junior.

Informações dão conta que o Estado deve abrir ainda essa semana mais 10 leitos de UTI e 16 de Enfermaria no Hospital Regional.

A unidade hospitalar opera, atualmente, com 30 leitos de UTI e 14 leitos da Enfermaria. Com o anúncio, a capacidade da unidade hospitalar passaria para 40 leitos de UTI e 30 de Enfermaria.

O que muda

  • Atividades religiosas como missas e cultos não poderão mais ocorrer presencialmente
  • Campeonatos esportivos, como jogos de futebol, ficam suspensos
  • Escolas da rede estadual ficarão abertas apenas para oferta de merenda. Rede privada poderá atender alunos de pais que precisam trabalhar fora, com limite de 35% da capacidade
  • Lojas de material de construção não poderão abrir
  • Estabelecimentos não poderão operar com serviço de retirada presencial, apenas delivery e drive-thru

Nas 39 cidades que formam o Vale do Paraíba (incluindo litoral norte e Serra da Mantiqueira) são 152,4 mil casos confirmados e 2,7 mil mortes por Covid-19. Já nas sete cidades que compõem a região bragantina são mais de 20 mil casos, com 377 mortes pela doença.

O que pode funcionar na fase vermelha

  • Escolas privadas, com 35% da capacidade
  • Hospitais, clínicas, farmácias, dentistas e estabelecimentos de saúde animal (veterinários)
  • Supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres
  • Delivery e drive-thru para bares, lanchonetes e restaurantes: permitido serviços de entrega
  • Cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis
  • Empresas de locação de veículos, oficinas de veículos, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos
  • Serviços de segurança pública e privada
  • Construção civil e indústria
  • Meios de comunicação, empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens
  • Outros serviços: lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica e bancas de jornais.

Qual sua reação?

Animado
0
Feliz
0
Apaixonado
0
Incerto
0
Bobo
0

Você pode gostar

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *