GeralCaraguatatubaIlhabelaSão Sebastião

Fase roxa no LN? Governo de SP deve anunciar restrições mais rígidas nesta quarta

Fase roxa no LN? Governo de SP deve anunciar restrições mais rígidas nesta quarta
Coronavirus-Covid-19 - Movimentação de ambulâncias, pacientes, enfermeiros, bombeiros e socorristas no Hospital Regional da Asa Norte, local de referência para paciebtes com a Covid-19. Sérgio Lima/Poder360 04.04.2020

O governo de São Paulo deve anunciar nesta quarta-feira (10) novas medidas de restrição e limitar o horário de funcionamento dos serviços essenciais autorizados a funcionar durante a fase vermelha da quarentena.

A gestão estadual também estuda suspender as atividades presenciais nas escolas e manter as unidades abertas apenas para fornecimento de merenda.

Desde o último sábado (6), todo o estado está na fase vermelha, considerada até então a mais restritiva pelo Plano SP.

Na semana passada, o governo também antecipou para as 20h o início do chamado “toque de restrição”. Anunciada no final de fevereiro para todo o estado, a medida entrou em vigor inicialmente das 23h às 5h, com o objetivo de coibir aglomerações e festas noturnas.

Pela regra, a fase vermelha autoriza apenas o funcionamento de setores da saúde, transporte, imprensa, estabelecimentos como padarias, mercados, farmácias e postos de combustíveis, além de escolas e atividades religiosas, que foram incluídas na lista de serviços essenciais por meio de decretos estaduais (veja a lista completa mais abaixo).

Entretanto, nesta terça (9), a Justiça proibiu a convocação de professores para atividades presenciais em escolas públicas e privadas do estado.

Litoral Norte

No Litoral Norte, a Prefeitura de Ubatuba acionou a Justiça para que a cidade retorne à fase laranja do Plano São Paulo. O pedido feito na segunda-feira (8).

A administração informou nesta terça-feira (9) que o pedido será mantido à Justiça mesmo após o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubar a liminar que permitia a permanência de São José dos Campos na fase laranja. Além de São José, Aparecida também tinha uma liminar que permitiu fase laranja na cidade, mas ela também foi revogada.

Além da via jurídica, a prefeita Flavia Pascoal (PL) também tenta diálogo com o Governo de São Paulo para liberar a fase menos restritiva para a cidade no litoral norte paulista. Segundo a prefeitura, ela cumpriu agenda com o governador João Doria (PSDB) na segunda-feira e apresentou reivindicações.

Segundo a administração, os pedidos vão além do retorno à fase laranja. A cidade solicitou um aumento no número de doses das vacinas, a abertura de todos os leitos de enfermaria e UTI do Hospital Regional de Caraguatatuba e um apoio no custeio e manutenção dos leitos de UTI Covid-19 para Ubatuba.

São Sebastião

Em São Sebastião, a ocupação da UTI respiratória de São Sebastião cresceu vertiginosamente. Era 25% há uma semana, ontem atingiu 70%. Entre os 14 pacientes, seis estavam intubados, segundo o boletim da Prefeitura.

Pela manhã, o secretário de Saúde deu entrevista à TV Vanguarda e considerou a “situação controlada”. Reinaldinho revelou a intenção do governo em colocar a cidade na fase laranja por meio de ação judicial. “Estamos juntando os números para entrar com uma ação”, disse ele.

Mais tarde, na live do prefeito, a secretária adjunta de Saúde falou com outro tom. Maria Angela alertou para o “aumento repentino” na ocupação da UTI, e ressaltou que os pacientes não intubados poderiam ir para o tubo a qualquer momento. “A gente ficou muito assustada”, comentou.

Ilhabela

O prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci, afirmou que a cidade acatará as determinações do Governo do Estado em relação à Fase Vermelha do Plano São Paulo, porém, afirmou que não concorda com a classificação. “Ele (governador) não gosta muito do Litoral Norte, nem lembra onde fica. Decretou a Fase Vermelha, embora nossos números não nos coloquem nesta fase. Vamos ter que cumprir as determinações do Coronel Dória”, declarou.

Colucci voltou a afirmar que, caso o Hospital Regional do Litoral Norte estivesse em pleno funcionamento, a situação de toda a região metropolitana seria outra. “Criou-se uma regra, que é o Plano São Paulo, que determina em cima de números a cor que a região está. Nos últimos 45 dias ficamos entre laranja e vermelha. Cansei de falar aqui que o Hospital Regional com 216 leitos estaríamos na Fase Amarela. Permanecemos com o garrote no pescoço, com muita dificuldade. Agora que melhorou de alguma forma – nossos números até quarta-feira nos colocavam na amarela – ele (governador) mudou a regra e nos classificou de vermelho como o Estado todo”.

O prefeito disse que, por outro lado, as estradas sempre foram mantidas sem qualquer tipo de restrição, inclusive com operação descida. “Será que o Governo do Estado vai manter a operação descida nas estradas? Até a semana passada, a gente na fase laranja, todas as rodovias com operação descida. Porque mantém estradas todas trazendo as pessoas pro litoral. Fomos a justiça acompanhando São Jose dos Campos contra esse poder de classificar mesmo tendo os números diferentes nas regiões. Ele deveria trancar as estradas. Aí entra a justificativa que o governo tem contrato com concessionárias, que tem que faturar no pedágio”, declarou o prefeito de Ilhabela.

Colucci disse que não publicará decreto municipal. “Mesmo não concordando com o governador, vamos ter que cumprir, nem necessita de nenhum decreto municipal”.

Ajuda ao comércio

Ele informou que estuda medidas para ajudar os comerciantes e empresários, como um programa municipal para permitir que o IPTU possa ser pago no ano seguinte com correção monetária, mas sem juros e multa; melhorar ações do Banco do Povo. “Temos que socorrer o empresariado que fornece os empregos da cidade. Nossa indústria aqui é o turismo, que emprega e distribui riqueza”, disse Toninho Colucci.

Em relação ao consórcio de municípios para compra de vacinas, Toninho Colucci lamentou a situação. “Vou assinar a adesão com dor no coração. Não acredito que exista brasileiros de primeira e ou de segunda. Isso é um movimento mais político do que técnico. A obrigação da compra é do Ministério da Saúde, o Governo Federal tem que se mexer, encontrando laboratórios. Todo o povo tem que ser tratado de forma igualitária. Fiz parte da construção do SUS na época de minha pós-graduação em saúde pública. Não me conformo que nossa cidade por ser mais rica tenha a vacina, enquanto outras mais pobres não tenham. Tem que vir para todos pelo Governo Federal. Não é possível que o presidente continue de braços cruzados, negando o que está acontecendo no país”.

O que pode funcionar na fase vermelha

Escolas e universidades

Hospitais, clínicas, farmácias, dentistas e estabelecimentos de saúde animal (veterinários)

Supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres

Delivery e drive-thru para bares, lanchonetes e restaurantes: permitido serviços de entrega

Cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção

Empresas de locação de veículos, oficinas de veículos, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos

Serviços de segurança pública e privada

Construção civil e indústria

Meios de comunicação, empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens

Outros serviços: igrejas e estabelecimentos religiosos, lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários (incluindo lotéricas), serviços de call center, assistência técnica e bancas de jornais.

Qual sua reação?

Animado
0
Feliz
0
Apaixonado
0
Incerto
0
Bobo
0

Você pode gostar

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *