Caraguatatuba

Filhote de macaco-prego é resgatado de cativeiro em Caraguatatuba

Filhote de macaco-prego é resgatado de cativeiro em Caraguatatuba
Filhote de macaco-prego é resgatado de cativeiro em Caraguatatuba — Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental

Um filhote de macaco-prego foi resgatado, na manhã desta segunda-feira (5), de um cativeiro localizado no bairro Barranco Alto, em Caraguatatuba. O animal era mantido ilegalmente nos fundos de uma casa em um tipo de galinheiro adaptado.

De acordo com a Polícia Ambiental, uma equipe foi até o local após receber uma denúncia anônima de que um animal silvestre estava sendo mantido preso em uma casa.

Filhote de macaco-prego é resgatado de cativeiro em Caraguatatuba

Filhote de macaco-prego é resgatado de cativeiro em Caraguatatuba — Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental

Ao chegar, os policiais foram recebidos pela dona da casa, que informou que o filho havia comprado um macaco, macho, da espécie prego e que tinha a Nota Fiscal que comprovaria a autorização para a criação.

Porém, ao verificar os documentos, os agentes constataram uma série de irregularidade e que se tratava de um documento falso. Entre as controvérsias que o documento apresentou, estava que o animal seria uma fêmea.

Filhote de macaco-prego é resgatado de cativeiro em Caraguatatuba

Filhote de macaco-prego é resgatado de cativeiro em Caraguatatuba — Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental

Diante da situação, a ocorrência foi encaminhada à Delegacia Central de Caraguatatuba, onde o criador foi multado no valor de R$ 500 pelo crime de manter animal silvestre, não inserido na lista de animais em extinção em cativeiro, sem autorização do órgão competente.

O animal, que tem cerca de um ano, foi encaminhado ao Cras Pet do Parque Ecológico do Tietê em São Paulo, onde ficará em observação e depois será solto em seu habitat natural.

Filhote de macaco-prego é resgatado de cativeiro em Caraguatatuba

Macaco era mantido de forma ilegal em um galinheiro adaptado no quintal de uma casa em Caraguatatuba — Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental

Qual sua reação?

Animado
0
Feliz
0
Apaixonado
0
Incerto
0
Bobo
0

Você pode gostar

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *